sábado, 1 de março de 2008

Héin??!! Héin??!!

Notícia importante que tenho estado ver, ler e ouvir com alguma insistência nos “media”:

Há dez semanas que o Príncipe Harry está a cumprir serviço militar no Afeganistão.

É óbvio que ele estava lá para cumprir o tempo todo, como os outros soldados.

O local, como todos sabemos, é um ponto de alta procura turística. Daí ele ter passado despercebido durante tanto tempo.

Só que, um par de jornalistas que resolveram, por acaso, ir até aqueles lados passar umas férias, ao dobrar uma esquina, deram de caras com o Príncipe dentro de um bunker, camuflado vestido, arma em posição, ... , enfim, um verdadeiro e normal soldado.

Lá se acabou o anonimato guardado com tanto segredo durante tanto tempo e... ele já não pode continuar, por ter aumentado o risco com esta publicidade imprevista, ao terem sido fornecidas as coordenadas precisas do bunker onde ele estava.

E eu é que sou o burro, Héin??!! Héin??!!

14 comentários:

Ana-Catarina disse...

Olá Agridoce!

Sim, sim...tenho-o acompanhado paleas notícias aqui em Londres. O jovem parece que está a levar aquilo mesmo a sério. E eu que achava que ele só andava a brincar aos soldados...

Jinhos!

Anónimo disse...

What's true what reality is?
If we believe in the media it's just an illusion.
That's life just an illusion.
Maïca

alfacinha disse...

o filho do peixe sabe nadar mas como se chama o peixe ?
http://blog.seniorennet.be/lisboa

xistosa disse...

Bem vindo ao mundo dos vivos!

Férias são férias e na neve não deve dar muito geito teclar as letras com os dedos enregelados.
Por isso eu, escolho a beira mar ...

Quanto ao bicho ...
Salvo erro, já se encontra em Inglaterra.
Tenho andado afastado das notícias, pelo menos desde 5ª feira.
Concordo que se preserve a sua vida ... como a qualquer ser humano.
Pelo menos no Afeganistão podia beber à "fartazana", segundo as más línguas é o melhor que sabe fazer, além dumas figuras tristes ... conhecidas de todos.
Fala-se dele por ser filho de quem é.
Outro qualquer, só terá uma lápide quando morrer.

Boa semana!

AGRIDOCE disse...

ANA,
Até acredito que ele estivesse a levar a vida militar muito a sério.
Quanto ao resto... parece-me peça ensaida, mas com falhas.

Isso é que é só passear!!

Beijokas

AGRIDOCE disse...

MAÏCA,
Não diria que tudo é ilusão, mas que os "media" montam muita ilusão e são culpados de tanta alienação... lá com isso concordo contigo.
Bjs

AGRIDOCE disse...

ALFACINHA,
Vou ver se encontro a pista para saber o nome do pai do peixe :)

AGRIDOCE disse...

XISTOSA,
Tens razão. Fiquei com os dedos enregelados. Direi mesmo, enferrujados.
Vou ver se vou oleando as dobradiças. Mas tem que ser com calma, não vá ter alguma rotura.

Cada vida poupada, é um universo salvo.

Disso não tenho dúvidas.
Com o que não consigo alinhar é com teatro só pensado para assistência demasiado crente.

Para mim, em 2008, já não deveria fazer sentido haver armas e exércitos e tiros contra quem nem se conhece, matando velhos e novos, homens e mulheres, fardados e civis, inocentes e inocentes e pouco mais que inocentes, ficando os principais culpados sempre ao fresco.
As guerras não deveriam ser forma de alavancar economias a descer.
Bom, e fico-me por aqui, não vá a ferrugem fazer estalar uma falange ou falangeta ou uma unha.
Inté

marta disse...

Viva Lindo!
já cá não passava há um tempo, não fosse a frustração dar-me para guerrear.

Os media, pelo menos em Portugal, já quase só inventam, ou dão notícias com três dias de atraso.

Parece-me encenado, sim. Aliás todo o espectáculo, desde o início terá sido encenado.

Beijinho e não te deixes enferrujar muito, faz mal à saúde

Gi disse...

O tio dele já esteve numa guerra e também houve mediatismo mas os tempos eram outros e quem estava do outro lado da barricada também.
Perdoa-me o facto, se te parecer ingénua mas , acredito que não tenha havido encenação. Pelo que sei existia (existe) um pacto entre os Media e a familia real, desde a morte de Diana,para se pouparem os detalhes sobre a vida particular dos seus elementos. Ao que parece foi uma revista de adolescentes na Austrália que divulgou onde estava Harry e o que fazia, esta informação mais do que colocar em risco a vida dele colocava em causa a segurança de todos aqueles que o acompanhavam . Se fosse mãe de um dos seus colegas , agradecia a atitude . Parece-me verossímil a história. O que ele lá estava a fazer não sei mas corria riscos como qualquer outro. Uma guerra é palco de muita desgraça, quer parecer-me que para ir para os copos tivesse outras alternativas . Mas isso sou eu que devo pensar também com cabeça de mãe ...

Um beijo

(mandei-te um mail e veio devolvido ... explicava o porqu~e das ausências, talvez mais logo o repita, há mais dados :))) )

Maria disse...

Andei por aqui!

Li e vi!

Vim visitar um amigo e deixar-lhe um beijinho.

Dete

xistosa disse...

Amigo "agridoce", então o retorno aos relvados está assim tão difícil?
Se for necessário, envio umas "canadianas", que devem andar para aí, quer dizer, estão paradas, (felizmente).
Se há falta de oxigénio, tenho aqui uns garrafões, "à garrafa sai mais caro", que dá vida a um morto.
Vem das penedias perto de Alijó e S. Mamede de Ribatua.
É oxigénio purinho ...
Mas também se arranja já com comprimidos, quero dizer com taninos verdes, (devem ser verde rubros, porque não se notam à vista desarmada), das encostas de Castelo de Paiva.
Esperamos pelo retorno ...

marta disse...

Meu querido

Vi que me foste visitar, e não tenho vindo pressionar-te, porque é a tua opção, mas tenho saudades tuas

e acho que fazes falta na blogosfera.

beijinho grande

AGRIDOCE disse...

A todo/as o/as que têm tido paciência e coragem de continuar a vir fazer-me visitas, o meu obrigado e a minha admiração por tanta resistência :).

Informo que só ando meio adormecido.

Pessoalmente, o período que tenho estado a atravessar não tem sido dos melhores para me dedicar ao blogue. Por falta de tempo, acima de tudo, mas também por falta de alguma imaginação e motivação.

E agora, que se aproximam muitos dias feriados apelando a uns dias de férias pelo meio, para os esticar, não é o melhor tempo de regressar.

Final de Maio, sem descartar a possibilidade de aqui deixar, entretanto, um ou outro post, será o tempo do regresso.

Inté lá.

Imbaraços e beijarókas.