quarta-feira, 25 de junho de 2008

R E F L E X Ã O

.
.

Passamos pelas coisas sem as ver,

gastos, como animais envelhecidos:

se alguém chama por nós não respondemos,

se alguém nos pede amor não estremecemos,

como frutos de sombra sem sabor,

vamos caindo ao chão, apodrecidos.



. . . . . . . . . . . . . . . .Eugénio de Andrade

.
.

2 comentários:

xistosa - (josé torres) disse...

A vida actual é a ingratidão que nem notamos, diluída na voragem dos dias.
Não temos tempo sequer para pensar.
Nós, aliás como sempre, somos o centro do mundo, mas actualmente mais egoístas.

minucha disse...

Boa chamada de atenção, e linda, por Eugénio de Andrade ter sempre tão belas palavras para momentos tão terríveis

Beijinho