quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Londres - Escapadinha

Londres. Ah, Londres!

As fotos já vão a caminho de um ano. Alguns lembrar-se-ão delas aqui, neste blog, antes dele pifar.

Das cidades que conheço, Londres é, para mim, a cidade que mais me atrai, sem me cansar. Cidade de contrastes, entre a magnificência da City, com o seu colorido e movimento globalizado de pessoas de todas as nacionalidades, movimento embriagador de pessoas nas compras ou visitas aos museus e lojas e monumentos ou simplesmente a respirar aquele ar, aos bairros dos subúrbios, com as cores das paredes a tijolo escuro da humidade, mas com flores permanentes penduradas em candeeiros ou varandas, com portas ou janelas de um multicolorido típico, onde se podem encontrar locais a falar português.

Em Portobello, Notting Hill, lá está uma pastelaria com café de sabor português que me espera, sempre que lá vou. No meio daquele Mercado de Portobello Road, famoso pelas antiguidades e artigos de segunda mão, mas também de comidas e especiarias e tudo o que se imagina vendível em mercados de Sábado ao ar livre. As lojas, lá permanecem nos restantes dias.

Foi a minha experiência e baptismo de passagem pelo Túnel, sob o Canal da Mancha, montado num TGV, a uma hora e meia de distância de Bruxelas. Saído da Estação de Waterloo International, à mão de semear encontrava-se a London Eye, a rodar devagar, à espera que eu a montasse e me regalasse a espraiar o olhar sobre a cidade.




Daqui a uns dias virei convidar-vos a mais uma escapadinha.

Até lá.

8 comentários:

Anónimo disse...

Estas fotografias meus são preferidas. São magníficas.
Adoro, estas fotografias comovem-me. Tento escrever em português.
Faço que posso. Un Bjo para o Portuguesinho em Bruselas.
Maïca

HMB disse...

Agridoce,
Quando eu vi estas fotos, lembrei-me bem de as ter jà visto. Fazem me pensar que eu não sou rato de cidade, e que gosto mais de florestas, mar, dunas...De resto não sou o unico. Tenho cada vez mais amigos britanicos sem nunca ter posto os pes naquela ilha do outro lado do canal.
Eu estou convencido que estamos a um ponto crucial da civilização humana, no qual as cidades vão ser o pior modelo de ordenamento do territorio. Os problemas de abastecimento em agua que esta a viver a cidade de Ankara, é meramente um exemplo de problemas que ameaçam os urbanos.
O ordenamento do teritorio como o conhecemos agora respondia a uma logica economica, mas que é hoje uma aberração. Enfelizmente, não empata os nossos politicos de continuar no mesmo rumo.
Abraço
HMB

Ana-Catarina disse...

Londres é também para mim umas das mais interessantes cidades que já conheci. Por todos os motivos que descreveste no post, mas tb pq as pessoas parecem ser todas educadas, dizendo sempre "sorry" ao minimo esbarrão...e os espaços verdes....pena estarem todos agora todos histéricos com os problemas com o terrorismo. Londres é neste momento uma cidade constantemente em alerta.

Sei que há muito que já não dava uma passadela por aqui :))

Um beijinho, Ana.

AGRIDOCE disse...

MAÏCA,
Ainda bem que gostaste destas fotos.

Volta sempre. Podes expressar-te na tua língua nacional (excepto se for flamengo ou chinês ;)) ), se sentires dificuldade com o português.

Se escreveres para o Alfacinha, podes fazê-lo em flamengo :).

Bjs

AGRIDOCE disse...

HMB,

Tens andado fugido!

O que vale é que não és só tu :)

Isto está a ficar um deserto. Deve ser o vento que vem do Norte de África que leva a malta para férias. A ver vamos se regressam um dia.

O tipo de economia que veio a ser desenvolvida pelo homem, ao longo já de muitos séculos, tem vindo a transformar, cada vez mais, as cidades como os únicos pontos de sobrevivência económica dos povos. A agricultura, nem com subsídios conseguiu cativar residentes fora dos centros urbanos. Ela própria tem-se desenvolvido correndo com os agricultores não industriais, por aqueles que produzem "produtos naturais de plástico". Também não consegueriam produzir as quantidades necessárias se assim não fosse (?!).

As paisagens bucólicas são cada vez mais apetecidas... pelos urbanos... e durante os períodos de descanso. Só.

Mas concordo em que, dentro de poucos anos, as sociedades vão ter de encontrar outro modelo de povoamento e exploração económica dos territórios.

Até lá... vamos gozando os ares naturais, quando podemos fugir da poluição. Para as florestas, montes ou praias.

Abraço

AGRIDOCE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
AGRIDOCE disse...

ANA-CATARINA,

Tu és a pessoa mais indicada para falar de Londres. Certo? Por isso, nada a acrescentar às tuas palavras.

Terrorismo e a sua histeria é um novo produto de marketing que o mundo civilizado anda a consumir com muita voracidade e que, às vezes, explode mesmo.

E quando se vêem imagens dos seus efeitos, e toca nos familiares ou conhecidos, dá mesmo para entrar em pânico e em histerismos.

Como em tudo... pagam os justos pelos pecadores.

Quanto à tua ausência:
Na minha resposta ao anterior comentário, estive a dizer, precisamente, como andam afastadas as minhas amizades blogáticas. Anda tudo em férias.

Bom ver-te por cá, novamente. E que venhas mais vezes. Já sentia a tua falta.

Bjs.

Marx disse...

Boas fotos, o que credibiliza, também, o London Eye. Que não consegui "montar", da última vez que lá fui. Anyway, Paris é a minha cidade preferida. Lá fora. Abraço.