sábado, 5 de julho de 2008

Crónica sem nexo, nem ... ( I )


Ao sabor da pena.

Dois a três dias em que a chuva deu poucos intervalos ao sol, nem tantos à trovoada, previa-se um fim de semana latino, mesmo africano.

Da temperatura, não me posso queixar.

Do sábado, é melhor esquecer a previsão, esperando que o domingo venha, e chegue mais à Verão.

Entre andar de carro à chuva e a gastar combustível que no depósito se mete em formato de pepitas de ouro, não tarda, terá que ser em pedras brilhantes, ou entrar entre paredes dum qualquer centro comercial, resolvi vir até estas paredes.

E dei por mim a pensar em:


I - JUROS

EU JURO que fico estupefacto, quando leio notícias de que os portugueses não vão sentir a subida da taxa de juros de referência para a zona euro, que o BCE resolve subir, de vez em quando, porque os bancos portugueses já anteciparam e incorporaram essa subida.

Mas que raio!

Eu, que pensava que aquilo é uma taxa de referência do Banco Central Europeu, com todo o seu poder, dou por mim a concluir que devem ser os bancos portugueses que lhe dão a referência e ele apenas os segue, não sei após quanto tempo, nem por quanto tempo.

Há quanto e para quanto tempo será, que os nossos bancos já têm as taxas adaptadas?

Algum bancário me sabe dizer? :))


II - PORTUGUÊS

Soube-se que, por parte do Estado Português, existe um Projecto de promoção da língua portuguesa no exterior.

Aposta-se no ensino e na defesa do português como língua internacional de trabalho.

URRRRAAAA!!!!

Por coincidência, esta semana, durante a reunião de um Comité, algumas línguas não tiveram tradução (não foi situação excepcional).

Eis senão quando, tendo sido dada a palavra ao delegado da Bulgária, novo Estado Membro, quando toda a gente esperava ouvir o francês ou inglês, admirem-se, ele resolve falar em português (com alguns "tragos" de brazuka).

Do princípio ao fim. Todas as intervenções que teve.

Ia-me caindo... o queixo.

Olhei à volta, e reparo que a admiração era generalizada.

Claro que assim que a reunião acabou me dirigi a ele a dar-lhe os parabéns e a agradecer ter eleito a minha língua nacional como a sua língua de trabalho (eu, naquelas reuniões, não a posso utilizar!!), quando alguns Tugas, mesmo tendo garantido o serviço de dupla tradução, resolvem dar um ar da sua ignorância e pequenez e falam em inglês ou francês. Enfim...

E maior foi a minha admiração quando reparei que havia uma série de malta à espera que eu acabasse, para também lhe dar os parabéns.

Senhor Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, o sucesso do projecto está garantido, garanto-lhe :)))).

UUURRRRRRAAAA!!

Somos só 200 milhões de falantes no mundo!

Porque não "forçar a barra" e mostrar a todo o mundo como é linda esta língua que é a nossa pátria.

URRAAAA!




8 comentários:

Anónimo disse...

Muito bem, a chuva ofereceu-nos estes temas tão sérios.
Eu também gostaria que alguém me explicasse como funciona o aumento da taxa de juros nos bancos portugueses. É que já fui fazer a pergunta ao meu gestor de conta e fiquei exactamente na mesma... A taxa aplicada ao meu empréstimo à habitação não tem qualquer taxa de referência!!!

Ainda bem que esse Bulgaro falou em português. Devo mesmo dizer que os estudantes vindos de países do Leste, falam muito melhor português que os descendentes directos de camões!
Talvez o futuro desta nossa língua, seja o começar a ser falada por quem não a maltrate.

Bem, espero que amanhã tenhas o teu tão desejado sol.

Bjs

xistosa - (josé torres) disse...

Aqui que não é normal chover ... também etm caído e ... ainda bem.
Tem-me evitado regar as verduras.
Não percebo nada de economia, mas nunca consegui perceber como é que aumentando os juros, as coisas ficam mais baratas
As políticas dos empréstimos é que estão erradas ... qualquer um, até para ir de férias se endivida.
Se o dinheiro fica mais caro, das duas uma, ou o consumo abranda e as metas de desenvolvimento baixam, ou aumentam os produtos ...
Mas não tenho nada com isso ... vivemos o euro e dependemos do dólar ... (alguém me explique).
O português é falado por muitos milhões, mas coloca dois seres, um brasileiro e outro português ...

Tenho uma visita do meu blog, que volta e meia escreve-me para o meu e-mail e diz, "me traduz".
Mas há outra que no comentário, ... "para !#%$&" não ficar ignorante me diz quê"!

Depois temos o português cá do burgo, ainda não há uma hora que ouvi na Antena 1, sobre um blog que se dedica a "caçar" erros na imprensa".
Achei piada ... porque caçaram o jornalista que os entrevistava, mas também um deles fou apanhado ...

Olha, bom fim de semana e se chover, puxa a cadeira para os lados da vidraça, coloca os auscultadores e ouve algo ... com a nostalgia do português que aprendemos nos bancos da primária.
(só esse já nos bastava).

alfacinha disse...

é verdade ,a lingua portuguesa é linda mas também é a lingua neerlandes ,mas ninguem quer falar em Bruxelas.
Cumprimentos

AGRIDOCE disse...

"Anónimo disse..." :)

Bom que goste de assuntos sérios e ache estes tão sérios.
Pleos vistos, nem toda a gente acha. Os responsáveis pelos mesmos, por exemplo.

Quanto aos Bancos... nem vale a pena perceber. Eles fazem o que querem e ainda lhes sobram uns milhões de lucro, todos os trimestres.

Ah, português, minha amada pátria. Quanto mais o tempo passa longe de te ouvir involuntariamente, mais gosto de ti.

O sol veio. Mas não incomodou demasiado. Infelizmente.

Bjs

AGRIDOCE disse...

XISTOSA,

Aumentar os juros e as coisas ficarem mais baratas? Para quem?

Estou certo que para alguns, quanto mais aumentarem os juros, mais baratas ficam as coisas :).

Este mundo maluco desenvolvido em que nos mexemos, anda mesmo tonto.

Os hábitos de poupança perderam-se. Quem ainda os tem, olha para o lado, e pergunta se não anda louco por fazer poupanças.

Anda tudo tão incerto, com uns quantos a pagar por quem não paga, gastando o que não têm, muito antes de o poderem vir a ter, que... para quê poupar. Porque não gastar à tripa forra, também?

Um dia, vamos todos que meter os pés bem assentes no chão. Nem que seja no momento de já estarmos a voar para o céu.

O português de agora, não é o que aprendi, quando comecei a andar nos bancos da escola, e está muito longe do foi a língua que os meus pais aprenderam. Que pena tenho de ter perdido os livros da primária deles.
A língua está em permante evolução.
Claro que me custa ver ser demasiado alterada de uma só vez, especialmente em coisas que tinham a nossa marca de portugalidade. Mas... do mal o menos. Sou contra os militantes activos contra uma tentavita de harmonização do português no mundo.
A ver se ainda o conseguimos manter por mais uns séculos. Talvez.

Com chuva ou com sol, muitas vezes pego em mim, e sento-me a ouvir um livro e a ler um dvd de música clásssica, com o volume ao máximo que os meus ouvidos permitem, ou tão baixo que o livro não se queixa.

Houve algum sol.

AGRIDOCE disse...

ALFACINHA,

Sei o que sente.

Aliás, esta Bélgica, a linguística, mas não só, deixa-me meio baralhado. E quanto mais a conheço... mais baralhado ando.

Se em Bruxelas só uma minoria fala neerlandês, se a maioria que por aqui anda, tem as horas do dia e parte da noite a falar e escrever e debater temas e trabalho em outras línguas, o que os poderia e porquê deveriam ter que falar essa língua que não é necessária para viver?

Mas as coisas estão a mudar. Sente-se.

O que, na minha perspectiva, pode não ser um sinal positivo para a Região de Bruxelas. Mas como estou de passagem...

Um abraço português de Bruxelas, para a linda cidade de Antuérpia, onde existe um belga com uma parte da alma portuguesa.

alfacinha disse...

Percebo muito bem que você não precisa falar o neerlandês para viver em Bruxelas, e claro, ninguém exigirá isto. Mas pára um momento à ideia de que os milhares flamengos, vivendo na sua própria cidade têm de negar a sua própria língua materna. Se presta atenção, ouve se falar entre os bruxelenses de gema o neerlandês, porque o neerlandês foi sempre a língua dos cidadãos dessa cidade. Se alguém falou inesperadamente a língua de Camões numa reunião, a sua coração dá uma pula de alegre, para que alguém mostre respeito e assim reconhece que na Europa também se fala o português. Bruxelas é a capital da Europa, da Bélgica mas também da Flandres, os flamengos que vivem em Bruxelas também precisam este reconhecimento. Cumprimentos de Antuérpia .

AGRIDOCE disse...

ALFACINHA,
Tem toda a razão.
Eu até gostava de saber falar neerlandês. Até já tentei.
Mas por defeito meu, acredito e admito, não consigo. É uma língua demasiado difícil para mim. e sei que não é só para mim. Já vi muitos tentar e... ficarem-se.
Claro que o facto de saber que estou a prazo, ajuda a dificuldade.
Abraço luso.